Dicas e artigos  >  ABNT NBR 15.575 - Desempenho Estrutural - Parte 2

ABNT NBR 15.575 - Desempenho Estrutural - Parte 2

Pela melhoria na qualidade da Habitação

textos
textos

Conheça hoje a segunda parte das principais exigências da norma ABNT NBR 15575 no que tange ao desempenho dos sistemas de vedações verticais internas e externas com blocos cerâmicos (tijolos).

Todos estes requisitos são plenamente atendidos pelos produtos fabricados pela Cerâmica Roque.

A saber:

Parte 2: 

 

 

Impacto de corpo mole nos sistemas de vedações verticais internas e externas (SVVIE), com  ou sem função estrutural:

 

Impactos de corpo-mole procuram representar choques acidentais gerados pela utilização da edificação, atos de vandalismo, tentativas de intrusão, etc. As energias de impacto são expressas em Joules. Nos ensaios os impactos são aplicados por um saco cilíndrico de couro abandonado em movimento pendular de diferentes alturas, atingindo sempre as partes opacas das fachadas, isto é, fora das regiões dos caixilhos, nas seções mais desfavoráveis dos componentes ou do elemento construtivo. Após o ensaio não deve existir ocorrência de falhas, fissuras, sofrer rupturas ou instabilidade.

 

Impacto de corpo duro nos sistemas de vedações verticais internas e externas (SVVIE), com ou sem função estrutural:

 

Impactos de corpo duro procuram representar choques acidentais gerados pela própria utilização da edificação, atos de vandalismo e outros. Os impactos são aplicados por esferas de aço maciças, sendo estas soltas de alturas estabelecidas de acordo com o nível de desempenho, objetivando um movimento pendular em direção à parede. Os elementos impactados não podem ser transpassados, sofrer ruptura ou instabilidade, tampouco apresentar fissuras, escamações, delaminações ou outras falhas que comprometam o estado de utilização.

Confira em nosso site o que mais diz a norma: Página: 45

http://www.ceramicaroque.com.br/web/arquivos/manual-nbr-15575.pdf