Dicas e artigos  >  Comparativo do conforto térmico e acústico entre os métodos construtivos de alvenaria convencional com bloco cerâmico, parede de concreto e alvenaria com bloco de concreto, em Sobral, Ceará.

Comparativo do conforto térmico e acústico entre os métodos construtivos de alvenaria convencional com bloco cerâmico, parede de concreto e alvenaria com bloco de concreto, em Sobral, Ceará.

Por : Felipe Melo Carvalho, Klinger Aguiar de Santana Roberto Flávio Braga Gomes de Melo, Gabriel Bezerra Tavares, Graduandos em Engenharia Civil da Universidade Estadual Vale do Acaraú; Gerson Luis Apoliano Albuquerque, Professor Mestre, Universidade Estadual Vale do Acaraú; Juscelino Chaves Sales, Professor Doutor, Universidade Estadual Vale do Acaraú.

 

 O conteúdo deste artigo não necessariamente reflete a opinião da Anicer e é de responsabilidade de seus autores.

Resumo

Comparativo do conforto térmico e acústico entre os métodos construtivos
Comparativo do conforto térmico e acústico entre os métodos construtivos

Após a revolução industrial o fator climático das edificações foi sendo deixado de lado, à medida que eram oferecidas opções inovadoras de materiais e tecnologias para a construção civil. Com uma grande variedade de métodos construtivos, é importante analisar o que irá melhor atender as condições térmicas e acústicas normativas que são definidas a partir do clima da região. Este trabalho tem o objetivo de realizar um estudo comparativo, principalmente do desempenho térmico e acústico, entre os métodos construtivos de alvenaria convencional com blocos cerâmicas, parede de concreto e alvenaria com blocos de concreto. Para isso, foram utilizados como instrumentos para medição, um termo higrômetro e um dosímetro de ruído. Também foram selecionadas três edificações, cada uma com um dos tipos de alvenaria citados anteriormente e foram realizadas medidas internas e externas de temperatura, umidade e ruído em três horários diferentes durante o dia. Os resultados mostram que todos os métodos construtivos ofereceram condições térmicas adequadas para sua devida habitação, sendo que a edificação de alvenaria convencional de tijolo cerâmico apresentou menores diferenças entre a temperatura interna e externa e menores níveis de ruído. Espera-se que resultados seguintes continuem confirmando que o método construtivo com melhor conforto térmico e acústico seja a alvenaria convencional de tijolo cerâmico. 

 

Palavra-Chave: Conforto térmico e acústico, parede de concreto, bloco cerâmico, construções.

 

1. Introdução

A cidade de Sobral-CE apresenta clima quente, com temperaturas elevadas durante todo o ano. Devido ao clima quente, a questão do conforto térmico tem uma importância significativa nas edificações, uma vez que sua finalidade é proteger os seus ocupantes. 

 

O conforto ambiental está presente na formação acadêmica de engenharia civil, mas por questões de mercado, acaba sendo esquecido ou até mesmo descartado. Na prática profissional, não é demostrada nenhuma preocupação com as condições do ambiente da edificação onde o projeto segue o mercado com um grande aspecto econômico e que tenha um processo de construção acelerado, e levado a induzir a redução de algumas etapas como a principal, que é o projeto. O fator climático das edificações foi sendo deixado logo após a revolução industrial à medida que eram oferecidas diversas opções de materiais e tecnologias para realizar a construção. Métodos construtivos mais baratos vieram tomando espaço dos convencionais, com o intuito de gerar menos despesas, porém, em alguns casos, os requisitos de habitabilidade, como o conforto térmico, foram totalmente ignorados, vindo a gerar incômodos aos moradores. 

 

Do mesmo modo, os sistemas de climatização artificiais passaram a dar aos projetistas certa despreocupação em relação às questões climáticas. A utilização de ar condicionado, ventilador, umidificador de ar, etc, oferece conforto para as pessoas que estão dentro da edificação, porém são alternativas que geram um grande consumo de energia e se tornam inviáveis para alguns por apresentar elevado custo. 

 

Neste mesmo princípio de crescimento acelerado dos centros urbanos, houve um aumento acentuado no incômodo auditivo nas edificações devido principalmente ao tráfego de veículos, barulhos de animais entre outros. Nos projetos que são feitos, pouco é pensado no projeto acústico, sendo que a preocupação com o esse tipo de projeto é relativamente nova e pouco usada no Brasil. 

 

Sendo assim, este trabalho apresenta como objetivo fazer uma comparação da temperatura, umidade e ruído em três diferentes métodos construtivos, sendo estes a alvenaria convencional de bloco cerâmico, parede de concreto e alvenaria com bloco de concreto, no município de Sobral, para assim identificar o que melhor oferece conforto térmico e acústico aos moradores.

 

2. Metodologia

Para o desenvolvimento deste trabalho, foram realizados testes de temperatura, umidade e ruído, em edificações localizadas dentro da sede do município de Sobral-CE que apresentavam os métodos construtivos de alvenaria de tijolo convencional, de parede de concreto e de alvenaria com bloco de concreto. 

 

2.1 Equipamentos utilizados

Figura 1 - Equipamentos utilizados nas medições (Própria, 2019)
Figura 1 - Equipamentos utilizados nas medições (Própria, 2019)

Para obtenção dos dados necessários para a avaliação do desempenho térmico dos objetos de estudo, será feito o uso do equipamento Termo-higrômetro digital portátil, com sensor interno e externo, para mesa ou parede, com relógio e imã, medição de temperatura interna de -30 a 60°C e externa de -50 a 70°C, umidade relativa do ar de 10 a 99 U.R, exibição de horário, calendário e indicação de conforto, sensor externo flexível com cabo de 3 metros com ponta metálica, duplo imã de fixação, modelo HT-750. 

 

Já para o desempenho do ruído será usado um dosímetro de ruído digital portátil e sem fio, intrinsicamente seguro, com microfone sem fio destacável e incorporado ao equipamento; bateria recarregável; medições nas ponderações A, C e Z / Fast, Slow e lmpulse; comunicação por infravermelho e USB; display de LCD multicaracteres, com relógio de tempo real, modelo DOS-700.

2.2 Edificações escolhidas

As edificações escolhidas foram selecionadas pela distância e viabilidade. A primeira, que é composta por parede de concreto, é uma edificação residencial que está localizada dentro do Residencial Caiçara e fica no Bairro Cohab Hl, A segunda, que é composta por parede de alvenaria convencional de tijolo cerâmico, também é uma edificação residencial e está localizada dentro do bairro Cohab Il l, a 450 metros da anterior. A terceira, que é composta por parede de alvenaria de blocos de concreto, é uma edificação comercial e está localizada no bairro Jerônimo de Medeiros Prado, a 4,5 quilômetros da anterior. As edificações escolhidas foram selecionadas pela distância e viabilidade. A primeira, que é composta por parede de concreto, é uma edificação residencial que está localizada dentro do Residencial Caiçara e fica no Bairro Cohab Hl, A segunda, que é composta por parede de alvenaria convencional de tijolo cerâmico, também é uma edificação residencial e está localizada dentro do bairro Cohab Il l, a 450 metros da anterior. A terceira, que é composta por parede de alvenaria de blocos de concreto, é uma edificação comercial e está localizada no bairro Jerônimo de Medeiros Prado, a 4,5 quilômetros da anterior. 

2.3 Análise das edificações

Após a seleção das edificações foi realizada uma análise no interior para selecionar pelo menos dois cômodos que serviram na realização das medições. O critério de seleção foi definido a partir da semelhança das áreas, a fim de se obter resultados mais cabíveis. Na tabela a seguir, estão apresentados os valores das dimensões e da área de cada cômodo escolhido das edificações. 

Tabela 1 - Dimensões e área dos cômodos analisados
Tabela 1 - Dimensões e área dos cômodos analisados

2.4 Medições de temperatura e umidade

As medições de temperatura e umidade foram feitas com o auxílio do termo-higrômetro. Primeiro foi feita uma medição externa de cada edificação, para se utilizar de comparativo com a interna. Após isso foi realizada uma medição interna em cada cômodo selecionado. Para uma maior variação de resultados, foram feitas medições em três horários diferentes do mesmo dia em cada uma das edificações, sendo 6 horas da manhã, meio-dia e 18 horas da tarde. Foi também ressaltado a condição climática do momento da medição e a satisfação dos moradores com a sensação térmica da residência.

2.5 Medições de ruído

As medições de ruído foram realizadas com o auxílio de um dosímetro de ruído, conhecido como decibelímetro, e de uma fonte sonora, que emitia um ruído de 109,5 dB. 

 

O procedimento consistiu na aplicação do ruído dentro de um dos cômodos e a análise dele em um cômodo vizinho. 

 

Vale salientar que o decibelímetro não pode ficar próximo de paredes e nem próximo à pessoas ou objetos grandes, para evitar que sejam geradas interferências nas ondas sonoras. O mesmo vale para a fonte sonora que é erguida para evitar interferências na distribuição do som.

 

3. Resultados e discussões

Após a apuração dos dados, foi realizada a organização em tabelas que propiciaram uma melhor comparação dos resultados obtidos.

3.1 Resultado das medições de temperatura

As tabelas 2, 3 e 4 apresentam os resultados das medições de temperatura. 

 

Tabela 2 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da manhã.

A tabela 2, expõe os valores medidos referentes à temperatura em cada edificação no horário das 6h às 7h, apresentando uma menor temperatura na edificação 2, que corresponde a 26°C, dando vantagem no desempenho ao sistema construtivo de bloco cerâmica.

 

Tabela 2 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da manhã.
Tabela 2 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da manhã.

Tabela 3 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da tarde.

A tabela 3, expõe os valores medidos referentes à temperatura em cada edificação no horário das 12h às 13h, apresentando uma menor temperatura na edificação 2, que corresponde a 29°C, demonstrando sua confortabilidade até no período de maior temperatura.

 

Tabela 3 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da tarde.
Tabela 3 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da tarde.

Tabela 4 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da noite.

A tabela 4 expõe os valores medidos referentes à temperatura em cada edificação no horário das 18h às 19h, apresentando uma menor temperatura na edificação 3, que corresponde a 28,85 °C.

 

Tabela 4 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da noite.
Tabela 4 - Resultados das medições de temperatura, em °C, no turno da noite.

3.2 Resultados das medições de umidade

As tabelas 5, 6 e 7 apresentam os resultados das medições-de umidade.

Tabela 5 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da manhã.

A tabela 5 expõe os valores medidos referentes à umidade em cada edificação no horário das 6h às 7h. Todos os valores foram praticamente idênticos. Vale salientar que os resultados se mostraram fora dos valores padrões exigidos pela OMS, porém esses valores se justificam tão elevados por conta do clima que estava muito neblinado com umidade notoriamente elevada.

Tabela 5 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da manhã.
Tabela 5 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da manhã.

Tabela 6 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da tarde.

A tabela 6 expõe os valores medidos referentes à umidade em cada edificação no horário das 12h às 13h. A edificação 2 apresenta umidade mais baixa enquanto as outras duas têm valores quase idênticos.

 

Tabela 6 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da tarde.
Tabela 6 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da tarde.

Tabela 7 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da noite.

A tabela 7, expõe os valores medidos referentes à umidade em cada edificação no horário das 18h às 19h. As edificações 1 e 2 apresentam pouca diferença nos valores de umidade, enquanto a edificação 3 apresenta umidade acima do exigido.

Tabela 7 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da noite.
Tabela 7 - Resultado das medições de umidade, em %, no turno da noite.

3.3 Resultados das medições de ruído

A tabela 8 apresenta os resultados das medições de ruído realizadas nas 3 edificações citadas.

Tabela 8 - Resultado das medições de ruído.
Tabela 8 - Resultado das medições de ruído.

Os resultados expostos na tabela 8 demonstram que a edificação 2 se apresenta com maior capacidade de isola- mento acústico. É importante ressaltar que a diferença dos valores entre as 3 edificações é bem ampla, chegando a ser até de 8 dB da edificação 2 para a 1. Porém, os resultados também demonstram que da edificação 1 para a 3, não existe uma diferença tão grande, revelando uma capacidade de isolamento acústico semelhante entre eles.

 

4. Conclusão

Diante dos resultados obtidos, expostos na seção acima, foi possível concluir que o método construtivo de alvenaria com bloco cerâmico apresenta um maior conforto térmico e acústico quando comparado aos métodos construtivos de parede de concreto e parede com bloco de concreto, no município de Sobral. 

 

É possível verificar que em alguns casos a edificação 2 foi superada pela edificação 1. Tal situação é observada principalmente nas questões de umidade e no horário noturno.

 

Por outro lado, foi possível comprovar que todos os três métodos construtivos analisados, apresentaram resultados que estão dentro das normas de requisitos para temperatura e umidade em edificações residenciais e comerciais. Sendo assim, são viáveis para serem utilizados na cidade. 

 

De maneira geral, foi possível verificar com este trabalho o desempenho térmico e acústico de diferentes métodos construtivos e determinar o mais vantajoso para o município de Sobral, podendo assim contribuir para a melhor escolha do método construtivo visando o conforto térmico e acústico de edificações.

 

Por : Felipe Melo Carvalho, Klinger Aguiar de Santana Roberto Flávio Braga Gomes de Melo, Gabriel Bezerra Tavares, Graduandos em Engenharia Civil da Universidade Estadual Vale do Acaraú; Gerson Luis Apoliano Albuquerque, Professor Mestre, Universidade Estadual Vale do Acaraú; Juscelino Chaves Sales, Professor Doutor, Universidade Estadual Vale do Acaraú.

 

O conteúdo deste artigo não necessariamente reflete a opinião da Anicer e é de responsabilidade de seus autores.

 

5. Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10152:  Níveis de ruído para conforto acústico. Rio de Janeiro, 1987.

 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220: Desempenho térmico de edificações. Rio de Janeiro, 2003.

 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15220-3: Desempenho térmico de edificações - Parte 3: Zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro, 2005.

 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-1: Edificações habitacionais — Desempenho Parte 1: Requisitos gerais. São Paulo 2013.

 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15575-4: Edificações habitacionais — Desempenho Parte 4: Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas — SVVIE. São Paulo 2013.

 

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 16055: Parede de concreto moldada no local para a construção de edificações - Requisitos e Procedimentos. Rio de Janeiro, 2012.

 

GÓES, Bruno Pereira ‘Paredes de concreto moldadas ‘in loco’, estudo do sistema adotado em habitações populares, 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Engenharia Civil)  -  Pró-Reitoria  de  Graduação,  Universidade  Federal  do  Rio  de  Janeiro,  Rio  de Janeiro, 2013.

 

FREITAS, Patrícia Maria Sousa. ‘LIGHT STEEL FRAMING X CONSTRUÇÃO EM ALVENARIA DE BLOCO CERÂMICO: UM ESTUDO DE CASO COMPARATIVO NA CIDADE DE SOBRAL/CE’, 2018. Trabalho de conclusão de curso (Engenharia Civil) - Pró Reitoria de Graduação, Universidade Estadual Vale do Acaraú, Sobral, 2018.

 

PINHO, Dino Tarso Pinheiro; ‘Sistema construtivo parede de concreto - um estudo de caso. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Engenharia Civil) - Pró-Reitoria de Graduação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.

 

VARELLA,  DRAUZIO.  Umidade  do  ar:  reflexos  na  saúde.  Março/2018. Disponível  em Acesso em 17 março de 2018.

 

VIEIRA,  WILLY.  Importância  do  isolamento  acústico  nas  edificações. Maio/2019.Disponível em Acesso em 26 maio de 2019.