Dicas e artigos  >  NBR 15.575 Pela melhoria na qualidade da Habitação

NBR 15.575 Pela melhoria na qualidade da Habitação

Galeria de fotos

NBR 15.575 Pela melhoria na qualidade da Habitação

NBR 15.575 Pela melhoria da qualidade da Habitação
NBR 15.575 Pela melhoria da qualidade da Habitação

PELA MELHORIA DA QUALIDADE DA HABITAÇÃO (ABNT NBR 15.575)

 

            Conforme o Guia Orientativo para Atendimento à Norma ABNT NBR 15575/2013 da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), entrou em vigor a partir de 19 de julho de 2013 a NBR 15575 – Desempenho de Edificações Habitacionais -  que estabelece padrões no que se refere à eficiência das edificações em nosso país.

            Para os consumidores, esta Norma vai ao encontro do que procuram na hora de adquirir o seu imóvel, já que buscam conforto, estabilidade, vida útil adequada da edificação, segurança estrutural e contra incêndios.

            Tão importante quanto oferecer uma Norma Brasileira à sociedade, é promover a sua disseminação, de forma que a sua utilização seja a mais ampla possível.

            A Norma de desempenho NBR 15575 estabelece parâmetros, objetivos e quantitativos que podem ser medidos. Dessa forma, buscam-se o disciplinamento das relações entre os elos da cadeia econômica (rastreabilidade), a diminuição das incertezas dos critérios subjetivos (perícias), a instrumentação do Código de Defesa do Consumidor, o estímulo à redução da concorrência predatória e um instrumento de diferenciação das empresas.

            Avaliar o desempenho dos sistemas construtivos é um avanço para o setor e constitui o caminho para a evolução de todos que compõem a cadeia da construção civil.

            O conjunto normativo NBR 15.575 – Edificações Habitacionais – Desempenho, traz como novidade o conceito de comportamento em uso dos componentes e sistemas das edificações, sendo que a construção habitacional deve atender e cumprir as exigências dos usuários ao longo dos anos, promovendo o amadurecimento e melhoria da relação de consumo no mercado imobiliário, na medida em que todos os participantes da produção habitacional são incumbidos de suas responsabilidades: projetistas, fornecedores de material, componentes e/ou sistemas, construtores, incorporadores e usuários.

            Com isso, é esperada uma mudança de cultura na engenharia habitacional, passando pelos processos de criação, edificação e manutenção, que terão de ter um olhar mais criterioso, desde a concepção, passando pela definição do projeto, elaboração de plano de qualidade do empreendimento e de um manual abrangente de operação, uso e manutenção da edificação, contendo as informações necessárias para orientar estas atividades, na espera de uma produção mais qualificada.

            E toda mudança que significa um avanço na qualidade da produção habitacional é muito bem-vinda para o aprimoramento dos nossos procedimentos e reforça a preocupação com o desempenho e a qualidade que a CAIXA, já tem há tempos e sua efetividade é acompanhada através dos seus normativos e critérios desenvolvidos a partir da expertise.

            Assim como o mercado, o meio técnico, bancos e as associações de profissionais, acreditam que a aplicação desta norma implicará na melhoria da qualidade das construções, representando um novo marco, definindo, o limite mínimo esperado para a produção habitacional brasileira, tendendo a evoluir para condições de qualidade intermediária e superior, com o decorrer do tempo e a autorregulação do mercado, que passará a adotar a evolução da melhoria da qualidade como um diferencial, expurgando os maus fornecedores, diminuindo a ilegalidade e beneficiando toda a população.