- Soluções Inovadoras em Geopolímeros

Definição de geopolímero

‘Os geopolímeros representam uma família de materiais poliméricos de origem mineral que pode ser sintetizada por meio de reações químicas similares às que encontramos na natureza e associadas à geologia de formação das rochas. Suas propriedades permitem seu uso tanto como precursor para a síntese de materiais mais complexos quanto como ligante ou cimento.’


‘Geopolímeros são materiais inorgânicos com estrutura similar aos polímeros orgânicos comuns, isto é, são constituídos por cadeias longas com elementos que se repetem ao longo da estrutura, que podem ser sintetizados por meio de reações químicas semelhantes às de natureza geológica. Podem ser utilizados com ligantes (cura a temperaturas inferiores a 100 °C) ou como cimento (cura a temperatura ambiente) em inúmeras aplicações.’


Definições técnicas e científicas mais complexas podem ser encontradas em www.geopolymer.org.


Apesar de ser considerado um novo material, ele foi o cimento com o qual Roma construiu monumentos e estruturas que ainda estão de pé e são visitadas por milhões de turistas todos os anos.

O que diferencia esses materiais dos demais, particularmente concretos a base de cimentos Portland:

  • Abundância de matérias-primas: muitos materiais sílico-aluminosos naturais podem ser utilizados na produção de geopolímeros.
  • Baixo consumo energético, maior sustentabilidade: a produção de geopolímeros demanda pouca energia comparativamente ao cimento Portland. Além disso, enquanto a produção de 1 tonelada de cimento Portland é responsável pela emissão de mais de 900 kg de CO 2 , o gás responsável pelo efeito estufa, a produção de volume equivalente de geopolímeros emite pouco mais 200 kg.
  • Notável estabilidade volumétrica: os geopolímeros possuem coeficiente de retração médio 80% inferior ao do cimento Portland.
  • Excepcional ganho de resistência: geopolímeros podem atingir 70% da máxima resistência à compressão em até 4 horas.
  • Excelente estabilidade química: concretos geopolímeros possuem resistência ao ataque químico muito superior ao dos baseados em cimento Portland. São particularmente resistentes ao ataque de sulfatos.
  • Elevada estabilidade térmica: geopolímeros resistem a temperaturas superiores a 1200 °C sem perder as características funcionais.
  • Baixa condutividade térmica: k varia entre 0,24 e 0,3 W/mK.
  • Reação álcali-agregado: concretos geopoliméricos são imunes a esse tipo de patologia.
  • Carbonatação: concretos geopoliméricos não estão sujeitos ao fenômeno, uma vez que não possuem compostos de cálcio livres.
  • Campo de aplicação: vasto, desde construção civil, moldes de fundição, refratários especiais, artes plásticas, até componentes para a indústria aeroespacial.

Galeria de fotos

News - World’s first public building with structural Geopolymer Concrete - Updated on Dec 10, 2013

Important news from Australia: The University of Queensland’s Global Change Institute (GCI), designed by HASSEL in conjunction with Bligh Tanner and Wagner, is the world’s first building to successfully use geopolymer concrete for structural purpose. The only prior use has been for footpaths by local authorities as a test case.

Queensland’s University GCI building with 3 suspended floors made from structural geopolymer concrete. Credit: Hassel Architect
Queensland’s University GCI building with 3 suspended floors made from structural geopolymer concrete. Credit: Hassel Architect