Dicas e artigos  >  A qualidade dos produtos cerâmicos

A qualidade dos produtos cerâmicos

textos
textos

As edificações em cerâmica estão entre as construções que têm maior aceitação pela humanidade, desde as antigas civilizações. No Brasil, não é raro encontrarmos construções em tijolos cerâmicos com mais de 200 anos. A afirmação é do engenheiro cerâmico e gerente técnico da Anicer, Bruno Frasson. Conforme ele, materiais feitos em cerâmica são produtos consagrados: aprovados e utilizados pela humanidade há milhares de anos, os produtos cerâmicos são utilizados em cerca em 90% das residências brasileiras.

Conforme o consultor em cerâmica Emerson Dias, se obedecidos os requisitos normativos, as principais características dos produtos cerâmicos são o coeficiente térmico e acústico que muito contribui com a redução do consumo de energia elétrica (coeficiente térmico). "Devo ainda salientar que trata-se de um produto inteiramente natural que está em nossa sociedade há milênios, participando efetivamente do desenvolvimento diversas civilizações ao longo da história, complementou ele, que também é diretor da Edias Consultoria.

De acordo com Dias, são inúmeros os benefícios das peças de cerâmica vermelha. "Partindo da beleza, seguindo para os requisitos técnicos, podemos considerar que o produto cerâmico mostra diversos benefícios (coeficiente térmico, acústico, beleza, durabilidade, são alguns), prova disso, é estar na sociedade e fazer parte dela", disse.

Além disso, segundo o gerente técnico da Anicer, o setor de cerâmica vermelha foi pioneiro em toda a cadeia da construção civil brasileira a se dedicar ao estudo de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), que foi desenvolvido com base na ferramenta padronizada pela ISO 14040, avaliando a carga ambiental associada ao produto, levando em conta todas as etapas de seu ciclo de vida, desde a extração das matérias-primas para a fabricação e a extensão de sua vida útil até seu descarte final.

 

Vantagens comprovadas pelo estudo ACV

 

BLOCOS CERÂMICOS:

- Baixo impacto nas Mudanças Climáticas: emitem 50% a menos de CO2-eq. que o bloco de concreto e 66% a menos que as paredes de concreto armado moldadas in loco. A baixa emissão de gases de efeito estufa se dá porque os blocos cerâmicos utilizam fontes de energia renovável em sua fabricação, como o cavaco de madeira e biomassas descartadas por outras indústrias, ajudando a limpar o meio ambiente;

- Causam menor esgotamento de recursos não renováveis, consumindo 43% a menos que os blocos de concreto e 63% a menos que uma parede de concreto armado moldada in loco;

- Consomem 24% a menos de água que uma parede construída com blocos de concreto e 7% a menos que a parede de concreto armado moldada no local.

A preferência dos arquitetos

textos
textos

Os materiais cerâmicos são preferência de muitos arquitetos, não só por suas propriedades técnicas, como também pela beleza e charme que traz aos ambientes, conforme o gerente técnico da Anicer, Bruno Frasson. "Além disso, valorizam muito o imóvel. E bastante comum o uso de materiais aparentes ou revestimentos com placas cerâmicas que imitam tijolos maciços dando aparência de ambiente rústico. Tem sido muito utilizado também o greenwall, ainda pouco difundido no Brasil. mas que tem ganhado espaço e a preferência dos arquitetos. Contudo, ainda há bastante espaço e precisa ser melhor explorado", disse.

Porém, ainda conforme Frasson, não basta fabricar produtos de qualidade, qualificar ou certificar seu produto e esperar que os clientes o procurem, é fundamental que as cerâmicas participem de feiras, mostrem seus produtos sua qualidade e seu desempenho. A participação de feiras é uma das formas mais eficientes de promoção comercial. Com um estande apropriado, bem produzido e esteticamente agradável é possível tornar conhecida a empresa e seus produtos e realizar bons contatos. Em termos práticos, muitas vezes as feiras permitem condições de negociação imediata dos produtos e criam a oportunidade de um intercâmbio comercial que poderá ser duradouro.

"Já dizia o ditado ‘Quem não é visto, não é lembrado’. O grande problema, é como fazemos isso hoje. Pensa que estabelecer uma campanha nacional de marketing seria uma boa proposta, cabendo aos sindicatos/associações regionais a operacionalização desta. Utilizar-se de profissionais renomados, com expertise e domínio comprovado sobre o assunto "aplicação de produto” em palestras e eventos técnicos passara a ser uma regra. É hora de apresentar nosso setor de modo técnico, fundamentado em conhecimento e experiência, pois a complementação vem com o produto por si só”, finalizou o diretor da Edias Consultoria, Emerson Dias.

 

Principais benefícios

Facilidade (bloco estrutural): proporciona facilidade para prumada das paredes; permite a utilização de componentes pré-moldados (vergas, contra vergas, etc); simplifica o detalhamento de projetos e a integração dos mesmos, facilita ainda a execução das instalações hidrossanitárias e elétricas.

Econômico (bloco estrutural): redução nos custos finais das habitações em mais de 30%; sensível redução de mão de obra e do tempo da execução; decréscimo na espessura de revestimento (emboço ou reboco); diminuição do desperdício dos materiais (componente, argamassa de assentamento e reboco).

Isolante: os produtos cerâmicos têm o melhor isolamento térmico. Além de habitações mais confortáveis, garantem grandes economias de energia ao longo de toda a vida útil do imóvel como, por exemplo, com ar-condicionado ou aquecedor.

Modularização (bloco estrutural): minimiza a formação de entulhos e resíduos; possibilita a integração entre os diversos tamanhos, evitando desperdícios e quebras, pois são baseados na norma de coordenação modular para edificações; proporciona ainda um canteiro de obra menos congestionado e espaços mais limpos.

Leveza: o peso dos materiais cerâmicos é significativamente menor do que seus equivalentes fabricados com outros materiais, o que economiza energia no transporte das fábricas para os canteiros de obras e nos elevadores dos canteiros, além do decréscimo o custo das fundações.

Natural: produzida a partir dos quatro elementos da natureza, a cerâmica é 100% natural e não utiliza aditivos insalubres aos ocupantes dos imóveis e ao meio ambiente.

Produção limpa: as indústrias cerâmicas utilizam biomassas renováveis como combustível em seus fornos, consumindo mutes vezes o que é descartado pelas indústrias agrícolas e moveleiras, ajudando a limpar o meio ambiente.

Estética: os exuberantes tons avermelhados da cerâmica tomam esse material o preferido por consumidores, conferindo charme aos projetos quando usados da forma aparente.

Usamos cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao navegar, você concorda com o uso.